Furos na Orelha: +41 Inspirações LINDAS e Principais Tipos!

Os furos na orelha são ótimas apostas para combinar acessórios, e se antes a ideia era usar apenas um furo simples, hoje em dia a tendência é apostar no mix de furos, combinando diferentes tipos de acessórios e criando um visual moderno, independente da idade.

E se você vem se apaixonando pela ideia de ter diversos furos na orelha, no post reunimos dicas sobre tipos e nomes de furos, que também podem ser combinados com piercings, valorizando ainda mais o mix de acessórios.


Para conhecer as diferentes furações na orelha, reunimos os nomes e características de cada tipo, assim fica mais fácil na hora de escolher e combinar furos de brincos e piercings na orelha.

Lóbulo: essa é região mais molinha da orelha e que pode ter 1, 2 ou 3 furos; trazendo personalidade na combinação de acessórios. Os furos na região do lóbulo são ótimos para combinação de brincos e a região é a menos dolorida da orelha para fazer novos furos.

Tragus: o furo no tragus é um tipo de piercing na orelha, e a furação é feita na aba da orelha mais próxima da bochecha, combinando bastante com o uso de pequenas joias.


Hélix: essa é a furação de piercing na orelha mais popular  e traz o furo na região da cartilagem, mais especificamente na parte de cima da orelha.

Anti Hélix: a furação também é denominada de “forward helix”, e o furo é feito na cartilagem e na região da parte interna da orelha.


Industrial / Tranversal: essa técnica consiste em fazer dois furos na borda externa da cartilagem e na parte de cima da orelha, criando furações transversais, o que permite usar joias em formato de bastão e que realcem a ideia do piercing transversal.

Conch: esse tipo de furo tem esse nome pois a furação é feita na parte da concha da orelha, atravessando a cartilagem até a parte de trás da orelha.

Daith: o furo é feito na parte interna na orelha e um pouquinho acima do ouvido, pegando uma região de cartilagem.

Rook: essa perfuração lembra bastante o furo Daith, mas nesse caso, o furo é feito no interior da orelha e em uma área de cartilagem, sendo uma perfuração mais dolorida e que pode causar maior incômodo.

Snug: esse tipo de perfuração é feita na parte interna da orelha e um pouquinho a frente do ouvido, fincado na parte central da orelha.

Anti tragus: esse tipo de furo recebe esse nome pois é feito na parte oposta ao tragus; de modo a furar a aba acima do lóbulo da orelha.


Quantos furos fazer na orelha? #dicas 

Quando o assunto é quantos furos fazer, a verdade é que não existe uma regra, e a escolha só depende de você, sendo que é possível usar números diferentes de perfurações em cada orelha. 

Assim, a escolha pela quantidade de furos vai depender do seu estilo pessoal e dos locais que você frequenta, inclusive do seu trabalho, uma vez que o ambiente formal pode ser limitador para usar diversos furos na orelha. 

A verdade é que o número maior de perfurações dá mais personalidade e estilo moderno ao visual, agregando um toque de estilo pessoal. 

Independente da quantidade de furos escolhidos, um ponto que não pode ser negligenciado é a higienização dos furos, que deve ser feita de acordo com as orientações do profissional que fez a perfuração; assim como a escolha do acessório, que nos primeiros dias deve ser um acessório com liga metálica “Níquel Free”, uma vez que a presença de níquel na joia pode causar alergias e dificuldade na cicatrização.

Há muitas versões de brincos para serem usados em diferentes estilos de perfurações e uma das possibilidades é fazer um mix de acessórios pequenos e delicadas, criando uma proposta super estilosa e sem ousar no visual com vários furos.

Como ideia para usar brincos pequenos nas perfurações, a proposta aqui traz a combinação de 3 brincos de bolinhas de mesmo tamanho para os furos na região do lóbulo.

Já as escolhas dos acessórios para os furos na cartilagem são de pequenas argolinhas que ficam super charmosas e mantêm a proposta de brincos pequenos.

Comentário do usuário