Jovem viaja mais de 2 mil km para doar medula óssea: “Com certeza faria de novo”

Matérias Oficiais(+10% Clicks) Yasmim 02/03/2021 Relatar Quero comentar

Giovanna Venarusso Crosara, uma jovem estudante de psicologia, viajou cerca de 2199 quilômetros.

O motivo para deixar o conforto de seu lar e fazer essa jornada? Salvar uma vida ao realizar uma doação de medula óssea.

Ela saiu de Lins(SP) para salvar uma vida em Recife(CE).

Após assistir uma reportagem a jovem se cadastrou no Redome(Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea), isso aconteceu em 2016.

Em outubro de 2020, a estudante recebeu uma ligação do Inca (Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva) – órgão que coordena o Registro – dizendo que havia uma possibilidade de ela ser compatível com um paciente. Surpresa, a estudante deveria fazer um outro exame para confirmar a compatibilidade.

No mês de dezembro, Giovanna foi informada que era 100% compatível com um paciente que estava precisando de um transplante de medula.  

Giovanna foi questionada se gostaria de continuar com o processo voluntário. Mesmo com a distância, Giovanna estava decidida a salvar uma vida!

Com as despesas pagas pelo programa, a futura psicóloga viajou para Recife no dia 11 de janeiro para fazer mais alguns exames.

Retornou no dia 23, desta vez, para realizar o transplante de medula óssea, acompanhada de uma amiga para a internação.

“Fiz exame de Covid, tomografia, exame de sangue e tomei uma injeção para estimular minha medula. Minha doação foi no dia 25, deram sedativo, fiz o procedimento e não vi nada, só acordei na salinha de recuperação”

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário
Você pode gostar