Como sair das dívidas urgente? Aprenda técnicas

Matérias Oficiais(+10% Clicks) - Aline 23/07/2021 Relatar Quero comentar

Sair das dívidas urgente é o seu foco no momento. Calma, que para tudo há uma solução. Se o seu   falhou, é hora de rever e ajustar para daqui para frente.

Agora, se você nem tinha um planejamento ainda, talvez seja o momento de considerar fazer um. Identificar onde está o problema, qual foi o motivo do gasto em excesso e organizar-se para quitar a dívida.

Além disso, outros hábitos adotados que devem ser usados para evitar dívidas e, principalmente, por quem já as possui, incluem: evitar a compra de supérfluos, reduzir gastos com lazer, fazer pesquisa de preço antes de comprar um produto; buscar os menores preços.

Como pagar dívidas acumuladas

Para pagar as dívidas acumuladas, muitos consumidores buscam a renegociação dessas dívidas, com parcelas mais acessíveis ao seu orçamento. Outra maneira de ajudar a controlar as finanças e pagar as dívidas é ter uma planilha de controle orçamentário.

Em uma planilha simples, você deve anotar todos os gastos de cada mês. Assim, poderá identificar mais facilmente quais despesas são desnecessárias e podem ser descartadas. Com esse controle e o efetivo corte de gastos, o dinheiro que sobrar servirá para quitar as dívidas já acumuladas.

Para ajudar a organizar as finanças e fugir de novas dívidas, o   (Idec) listou ações que devem ser tomadas:

Evitar parcelamento de compras;  Pesquisar preços e pedir descontos para pagamentos à vista; Se precisar parcelar, observe se haverá juros e procure pelas menores taxas; Priorizar o pagamento de débitos com juros mais altos; Poupar parte do que você ganha; Não contrair novas dívidas.Para você sair das dívidas urgente o primeiro passo é elaborar um planejamento financeiro com todos os gastos atuais

O Sebrae tem uma cartilha “ ”, em que fala sobre educação financeira e planejamento.

Segundo as dicas da publicação, para aqueles que ainda possuem contas mas o dinheiro acabou, o melhor a fazer é: planilha com os gastos; ver se algum é possível negociar; evitar pagar a parcela mínima do cartão pelos juros altos; tentar obter um empréstimo e observar nas instituições financeiras as taxas de juros.

Para quem está em um nível alto de endividamento, com as dívidas acumulando mês a mês, é preciso tomar medidas mais drásticas.

Primeiro, elaborar uma planilha das dívidas e guardar todos os comprovantes delas; avalie se vale transformar todas as dívidas em apenas uma solicitando um empréstimo; eliminar o uso do cartão de crédito para evitar novas dívidas, são apenas algumas das medidas que podem ser adotadas.

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário