Renda fixa e variável: entenda a diferença entre as opções

Matérias Oficiais(+10% Clicks) Yasmim 05/05/2021 Relatar Quero comentar

Investir deve ser um ato central no planejamento financeiro de qualquer um.

Esse comportamento é muito positivo, já que traz uma série de benefícios, como maior tranquilidade para o futuro e a possibilidade de ampliar seu patrimônio.

E, felizmente, vivemos em um momento no qual é fácil ter acesso a um grande volume de informações para tomar decisões mais precisas sobre onde aplicar cada centavo.

Nesse sentido, quem quer começar a investir precisa entender as diferenças entre as opções de renda fixa e variável disponíveis no mercado.

Isso permite compreender como cada uma dessas categorias de aplicação ajuda você a atingir suas metas. Interessado? Então, vamos lá! Boa leitura.

O que é renda fixa?

Começaremos pela renda fixa, categoria de investimento que engloba uma série de investimentos que estão entre os mais populares entre os brasileiros, como a caderneta de poupança e os títulos do tesouro direto.

A principal características dos investimentos de renda fixa que você deve ter sempre em mente é de que esse tipo de aplicação informa ao investidor no momento da aplicação qual será a rentabilidade obtida, ou, pelo menos, de que forma ela será calculada.

Ou seja, o ganho é fixo, não importa o que acontecer, salvo em raras exceções.

A dinâmica da maioria dos investimentos em renda fixa envolve a emissão de um título, seja por uma instituição privada, seja pública.

Em seguida, esse título é colocado à venda no mercado.

Na prática, quem adquire esse papel está emprestando dinheiro ao emissor, na expectativa de receber o dinheiro de volta no futuro, acréscimo de juros como forma de remunerar o empréstimo feito.

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário