Conheça os 7 golpes com criptomoedas mais praticados

Matérias Oficiais(+10% Clicks) - Aline 29/07/2021 Relatar Quero comentar

Você já leu ou assistiu matérias jornalísticas sobre golpes com criptomoedas? Infelizmente, esse tipo de caso tem se tornado cada vez mais constante.

Em seu último relatório de combate à lavagem de dinheiro com criptomoedas, a empresa de análises de    informou que já foram roubados cerca de US$10,5 bilhões em 2020.

Fraudes e golpes lideram o ranking, com 67,8% dos casos, o dobro de 2017 — última alta do mercado de criptoativos.

Além disso, a lista também é composta por vendas de drogas ilícitas, hacks, violação de sanções, financiamento ao terrorismo, ransomware e chantagens. Ainda segundo a pesquisa, o número de casos relatados pode chegar a representar apenas 50% do total.

Cuidado: 7 golpes com criptomoedas

1 – Carteiras falsas

Esses softwares podem estar dentro de lojas oficiais de apps como Play Store e App Store. Prometem armazenar as economias do usuário com segurança, porém, ao realizar o depósito, o dinheiro é transferido para a conta dos hackers.

Ou seja, a recomendação é procurar por carteiras com boas referências na internet e sempre desconfiar de aplicativos recém-lançados.

2 – Exchange falsas

A criação de exchanges falsas também é uma prática comum de fraude no criptomercado.

Os sites podem até parecer confiáveis e profissionais, mas, ao fazer qualquer operação de compra e venda, o dinheiro cai na conta dos criminosos.

Por isso, também é necessário investir em corretoras de criptomoedas de confiança.

3 – Pirâmides e esquemas Ponzi

Um dos golpes com criptomoedas mais comuns. Geralmente, os hackers desse esquema criam uma “nova criptomoeda revolucionária”.

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário