Seguro de vida Saiba mais

Matérias Oficiais(+10% Clicks) - Aline 05/07/2021 Relatar Quero comentar

Seguro de vida

O seguro de vida ainda está longe de ser o mais popular tipo de seguro contratado pelos potenciais usuários.Apesar de vir ganhando importância para a população brasileira. O carro, por exemplo, tem muito mais franquias contratadas do que a vida – o que é no mínimo curioso considerando que a vida tem um valor muito maior do que qualquer bem material.

Esse cenário, aos poucos, vem mudando. De 2010 para cá, o volume de segurados desse tipo praticamente dobrou, indicando que as pessoas estão cada vez mais preocupadas com proteções e na segurança da sua própria família, garantindo que possam continuar vivendo bem mesmo em caso de óbito.

O que é o seguro de vida?

Ainda há muita gente que nem sabe exatamente qual a função de um seguro de vida – e talvez esse fato até justifique de alguma forma essa realidade de pouca importância para esse tipo de proteção.

O seguro de vida é, basicamente, um contrato junto a uma seguradora que realiza uma proteção financeira para a família, amigos ou pessoas que dependem da ajuda financeira desse segurado. Imagine um pai de família que sustenta sozinho uma casa. Se ele falecer, o que será dessa família? O seguro de vida garante essa tranquilidade.

Um erro muito comum é confundir o seguro de vida com o seguro de acidente. Como o nome já indica, o segundo só realizada indenizações em casos de morte por acidente, ou seja, um problema de saúde natural e inesperado não recebe a cobertura. O seguro de vida garante essa indenização de qualquer maneira, independente da morte natural ou acidental.

Um cuidado que deve acontecer é para os detalhes do plano contratado. Algumas seguradoras retiram algumas situações bem específicas do seguro de vida como a morte durante combate em guerra (quem trabalha no exército, por exemplo, deve se atentar a isso) ou suicídio, por exemplo. O segurado deve ter claro o que fará ou não a sua família receber a indenização.

Vale a pena ter um seguro de vida?

Essa é uma pergunta que gera muita discussão e debate e deve, claro, ser analisada com cuidado antes de responder de imediato, afinal cada situação é diferente da outra e não deve ocorrer qualquer generalização.

A grande questão que deve ser considerada é a relação do eventual segurado com a sua família. Se ele tem filhos, por exemplo, deveria considerar fortemente a criação de um seguro de vida para que qualquer fatalidade que venha a acontecer não afete fortemente a eles ou ao cônjuge (caso seja casado ou casada).

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário