O que é permuta, como funciona, quando e como fazer?

Matérias Oficiais(+10% Clicks) - Aline 09/07/2021 Relatar Quero comentar

Quem já anunciou a venda de um , veículo, celular ou outros bens pode ter recebido de algum interessado o questionamento: “aceita permuta?”. Nesse caso, você pode pensar “como assim? O que é permuta? E agora, como devo responder?”.

Embora a permuta ou troca seja uma das formas de negociação mais antigas registradas, sua utilização tem voltado à tona. Em especial em tempos de crise — quando se busca o reaquecimento do mercado.

Neste artigo será esclarecido o conceito de permuta, como ela funciona e as modalidades mais utilizadas. Se você quer se informar mais sobre esse tema, acompanhe a leitura!

O que é permuta?

Nem sempre as sociedades contaram com o dinheiro como elemento relevante para demonstrar o poder e a economia de uma civilização. Antes do surgimento da moeda, nossos ancestrais se valiam da permuta nos mais diferentes tipos de comércio.

Antigamente, um padeiro, por exemplo, podia trocar parte de sua produção de pães por litros de leite, ovos de galinha, peças de carne e outros alimentos. Assim, ele diversificava a sua alimentação e usufruía de itens que não produzia.

Assim, a permuta surgiu na sociedade não apenas por conveniência, mas por necessidade de sobrevivência. Ela foi, portanto, uma ferramenta essencial para a continuidade e evolução das civilizações antigas.

A partir desses exemplos, você pode concluir que a permuta se refere à troca de um produto por outro de valor semelhante. Desse modo, não se usa o dinheiro. Com o surgimento da moeda, a troca não se deu mais entre produtos, mas entre produtos e dinheiro — representando a  e venda.

Como funciona a permuta?

Você acabou de ver o que é permuta e sabe que seu uso reduziu após o surgimento do dinheiro. Entretanto, com a evolução da civilização moderna, ela voltou a ser inserida como uma forma contratual de comercializar bens e produtos.

No Brasil, inclusive, é regulamentada pelo artigo 533 do Código Civil. Em se tratando de um contrato de duas ou mais pessoas, cada parte fornece um bem para trocar. Nesse caso, há a necessidade de que todas elas concordem quanto à equivalência de valores entre os bens que serão permutados.

Em casos que os valores dos bens não são semelhantes, a parte que detém o item de menor valor poderá complementá-lo com outro bem ou, excepcionalmente, com dinheiro. Isso depende do que for acordado entre as pessoas envolvidas.

Com ou sem dinheiro a mais, a permuta pode ser utilizada em diversos tipos de negociação, desde que respeitada as respectivas formalidades legais.

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário