Conceitos matemáticos ajudam nas decisões de investimento

Olá, querido amiguinho.  É claro que hoje ainda vou compartilhar com você um pouco sobre o aspecto financeiro do conteúdo, afinal de contas, você também sabe que sou principalmente para compartilhar o conteúdo financeiro, não estou brincando com você, vamos entrar no assunto principal e dar uma olhada no que estou compartilhando com vocês hoje.  

 Para as coisas financeiras nós todos temos dúvidas de uma forma ou de outra, nós lutamos para encontrar um emprego ou começar um negócio, e também pode ser sobrecargado por mudanças no mercado econômico, não posso dizer que tem um profundo conhecimento sobre as coisas financeiras, aqui é principalmente para fornecer o conteúdo e informação mais útil,  E fornece as últimas notícias, os relatórios mais atualizados e os dados mais autênticos.  

Percepções equivocadas sobre o significado das informações podem levar a escolhas erradas nas aplicações financeiras

Grant Sanderson é um matemático que tem um canal no Youtube chamado  3Blue1Brown, no qual ensina conceitos complexos da disciplina por meio de animações.

Em um dos vídeos ele explica como interpretar a probabilidade de uma pessoa ter determinada doença, dado que testou positivo para a enfermidade (mas sempre com margem de erro), e que os especialistas sabem a eficácia do teste e os epidemiologistas conhecem a incidência na população em geral. Esse é um raciocínio matemático que ilustra o chamado 

Por exemplo, imagine que Steve é tímido, reservado, atencioso e manifesta pouco interesse pelas pessoas ou o mundo real. Além disso, é paciente, organizado e dá muita importância aos detalhes.

Dadas as características desse personagem fictício, os psicólogos Daniel Kahneman e Amos Tversky, os precursores dos estudos de finanças comportamentais, conduziram uma série de pesquisas em que pediam às pessoas que estimassem a profissão de Steve. Deveriam apontar se era mais provável que ele fosse bibliotecário ou fazendeiro.

Surpreendentemente, os palpites ignoravam a proporção de bibliotecários e fazendeiros na população como um todo. E, de forma majoritária, associavam as características psicológicas de Steve à atividade de organização de bibliotecas.

Na época em que Kahneman e Tversky fizeram os estudos, havia 20 fazendeiros para cada bibliotecário. Hoje essa proporção é ainda maior e a expectativa dos pesquisadores, antes da enquete, era de que esse fato seria levado em consideração.

Ela tem 31 anos, solteira, desinibida e inteligente. Formada em filosofia, quando era estudante Linda tinha preocupações com questões relacionadas à discriminação e justiça social, e participava de manifestações contra a proliferação de usinas nucleares.

Dadas essas características, perguntava-se às pessoas se era mais provável que Linda trabalhasse no mercado financeiro ou que trabalhasse no mercado financeiro e também fosse ativista do movimento feminino.

O resultado foi que 85% das pessoas disseram que a segunda opção era mais provável do que a primeira. O que faz pouco sentido, porque o conjunto de mulheres que trabalham no mercado financeiro e também são ativistas nos movimentos feministas é um subconjunto do total de mulheres que trabalham no mercado financeiro.

Imagine que você é um estudante universitário e foi selecionado para responder ao teste conduzido pelo departamento de psicologia.  Talvez você associe que o Steve do exemplo anterior é amigo dos professores e, de fato, tenha mais chances de trabalhar na biblioteca da faculdade do que ser um fazendeiro.

Aplicações nas decisões de investimento

Toda essa discussão tem uma implicação prática para as escolhas no mercado financeiro. É fundamental ter em perspectiva que as novas informações que são obtidas sobre determinado tipo de operação devem atualizar a estratégia de investimento. E não determinar uma mudança radical naquilo que se acreditava.

Por exemplo, você pode achar o investimento em fundos temáticos muito arriscado e estar disposto a alocar apenas uma pequena parcela do seu patrimônio nesse tipo de aplicação.

O fundo temático ter valorizado, digamos, 50% no mês anterior não deveria ser razão para você mudar de opinião e aumentar a parcela do investimento na sua carteira. Isso porque o fato de o fundo temático ter tido uma alta excepcional no mês anterior somente comprova que o investimento é arriscado.

O fato de você ter a possibilidade de, por meio de uma estrutura envolvendo derivativos, conseguir comprar um seguro que garanta certo prêmio se o ativo cair até 15% não deveria alterar sua percepção do risco de investir naquela ação. Isso porque o ativo continua arriscado e a queda pode ser maior do que o valor do seguro.

Apesar de o mundo financeiro ter uma certa percepção de racionalidade, em muitas situações a emoção domina.  Ter em perspectiva os conceitos matemáticos que envolvem probabilidades e como isso influencia no processo de decisão ajuda a evitar cair em armadilhas.

Marcelo d'Agosto é economista e consultor de investimentos com registro na  CVM

Consegui ler artigo partilhar convosco hoje, todos vocês vão pensar para comigo, segura-te tempo para fazer o que tu farias agora, não hesite em investir dinheiro ou começar um negócio à procura de um emprego, se ainda não sabe muito sobre as questões financeiras, por favor, siga o nosso site e nós forneceremos informações mais valiosas.

Comentário do usuário